CEO da Google defende que a privacidade não deve ser um luxo

#1


Durante o evento Google I/O que decorreu entre 7 e 9 de maio, o CEO da Google, Sundar Pichai, reforçou o seu ponto de vista que teria sido publicado em simultâneo num artigo de opinião do New York Times, em que defende que “a privacidade não deve ser um luxo”, explicando as várias medidas implementadas pela Google para garantir a privacidade da informação que recolhe dos seus utilizadores.

Hoje na posse do maior motor de pesquisa do mundo, bem como um dos maiores serviços de email, o sistema operativo Android e dezenas de outros serviços hoje indispensáveis para qualquer utilizador; cada um destes serviços tem um modelo de negócio que se tem tornado mais comum – é de utilização gratuita, em troca da recolha de dados para posterior monetização dos mesmos. Nos últimos anos têm sido levantadas várias questões em relação à quantidade de dados recolhidos pela Google em todos os seus serviços, e que medidas os utilizadores poderão tomar para minimizar a informação que cedem à empresa.

Na keynote (apresentação principal do evento), Sundar anunciou ainda novos modos de utilização de serviços populares como o YouTube, Google Maps de forma “anónima”, tendo sido também publicados vários artigos em blogs da empresa que listam outras pequenas novidades relativas à questão da privacidade.

Notícia via pplware. Imagem “Googleplex” da autoria de Garik Lawson Asplund usada com licença CC BY-NC 2.0

(Miguel Silva) #2

Não tenho muita fé no que eles dizem…

(Tiago Santos) #3

Eu também penso que vai ser difícil eles conseguirem fornecer os serviços deles e fazerem-no de forma que mantenha a privacidade, visto que o modelo de negócios por definição consiste em usar os dados dos utilizadores. Vai ser interessante ver se eles conseguem de facto implementar os serviços dessa forma. Se reparar bem eles (Google) têm acesso aos melhores engenheiros do mundo… Acredito que seja possível :slight_smile: